Tag Archives: Tecnologia

03 ago 2017

Conheça o que as grandes empresas fazem para reduzir custos e otimizar tempo

O investimento em estruturas de tecnologia de informação e comunicação (TIC) é muito comum nas grandes empresas.

Entretanto, nas pequenas e médias empresas essa prática não é tão usual pela crença de que a adesão a tecnologias modernas seja financeiramente inviável, o que não é o caso. O fato é, que na realidade existe sim, uma falta de conhecimento das possibilidades de utilização de tecnologia na gestão de pessoas e redução de custos. Existem, por exemplo, aplicativos gratuitos que podem auxiliar todo tipo de empresa, inclusive com redução de custos. Alguns aplicativos disponíveis gratuitamente atuam desde a gestão do capital, organização de dados importantes para seu negócio à aproximação entre clientes e o empreendedor, o que pode beneficiar ainda mais o crescimento do seu negócio. Atualmente o bom empreendedor é aquele que acompanha o desenvolvimento no mundo e se adapta às novas necessidades do mercado. As pessoas estão cada vez mais envolvidas com o mundo digital e é extremamente importante que as empresas ofereçam praticidade e novidades que facilitem a jornada do cliente. Confira algumas práticas das grandes empresas que podem ser utilizadas em todo tipo de negócio:

Contratação de Startups

Umas das possibilidades é a contratação de startups por serem empresas com o custo de manutenção muito baixo. Muitas soluções propostas por startups no Brasil podem auxiliar no funcionamento e organização das empresas.

Uso de celulares e aplicativos – Mobilidade corporativa

Atualmente quase tudo pode ser resolvido através dos aplicativos que podemos facilmente baixar em nossos smartphones. Desde jogos de entretenimento à acesso à conta bancária ou compras no mercado. O uso desse tipo de recursos dentro das empresas é cada vez mais comum e podem facilitar seu acesso e comunicação com seus clientes e funcionários desenvolvendo uma relação mais próxima e prática. A mobilidade corporativa permite que seus funcionários cooperem e trabalhem de onde estiverem com o uso de celulares e aplicativos. E tudo isso com a possibilidade de monitoramento de perto via smartphone.

CRM (Customer Relationship Management)

A sigla em inglês é um termo usado para o gerenciamento do relacionamento com o cliente ou ainda um sistema integrado de gestão com foco no cliente, reúne dados e processos dos clientes de maneira organizada e integrada. Esse tipo de infraestrutura de gerenciamento e armazenamento de dados possibilita a organização e a descoberta de insights que levam a uma melhor experiência do cliente e a operações mais rentáveis. Dessa forma a contratação desses serviços e tecnologias podem manter sua empresa em plena atividade e operando de forma eficiente e segura, protegendo seus dados e garantindo a continuidade dos negócios com mais flexibilidade e eliminando os transtornos e a complexidade da TI (Tecnologia da Informação), o que garante maior produtividade da equipe e resultados na lucratividade. Pense, pesquise, invista em inovação, entenda as ferramentas e estratégias que podem gerar competitividade para o seu negócio, com toda certeza, a criatividade aliada a tecnologia vai melhorar resultados da sua empresa.

Ficou com alguma dúvida? Deixe seus comentários!

Faça contato conosco, teremos satisfação em ajudá-lo. 

 
03 jul 2017

Por que investir em um app para a sua ideia?

Você já ouviu falar em ‘startup’? Não existe uma tradução oficial para ‘startup’, mas ela pode ser considerada “uma empresa emergente de grande potencial”, ou seja, “uma empresa projetada para ser grande desde o início”.

Mas, se você pensou: não é isso que todo empreendedor quer para o seu negócio? Não. Se você optar para ter um modelo de negócio escalável, é necessário muito trabalho e planejamento. E nem todo empresário pensa dessa forma para o seu negócio. A empresa pode permanecer pequena e controlável, e não tem nada de errado nisso.

Para a empresa ser grande e com um alto potencial de crescimento, uma oportunidade deve ser identificada. Nesse caso, é melhor definirmos como ‘a solução para um problema’. A startup necessita de investimento e trabalho árduo, e ainda assim, ter um grande risco por ser tratar de uma organização totalmente moderna.

O modelo de negócio escalável também precisa de investidores para apostarem na sua empresa e na sua ideia. Os colaboradores de uma startup vivem um cenário de incertezas, pois não há como afirmar se o projeto realmente irá dar certo. Então, eles precisam ser insistentes para trabalhar em prol do sucesso. A empresa deve ser planejada para crescer  em receita e continuar com baixos cursos, sem influenciar no modelo de negócio.

Qual é a sua ideia para um modelo de negócio escalável?

É bem comum as pessoas pensarem que as ideias inovadoras geram um grande lucro. Afinal, o criador do Facebook, YouTube e WhatsApp ficaram ricos. Uma das maiores ilusões é achar que a sua ideia vale alguma coisa.

No início, os criadores do YouTube ganharam muito dinheiro porque mostraram para ao Google? Antes, o Google tinha criado o “Google videos” e competia com o YouTube. Ao mesmo tempo, o YouTube já estava no mercado e tinha usuários. Hoje, você não acessa ao Google Vídeos porque ele não existe e a conta do Google já está vinculada ao YouTube.

Nós sempre ajudamos as pessoas a apostarem em ideias novas, principalmente de aplicativos. Só que sem força de vontade da própria pessoa, sem pesquisa, sem uma execução bem feita, não vai adiantar nada. Por mais que você ache que a sua ideia seja boa, ela somente será um sucesso se outros verem algo interessante ali.

E sobre desenvolvimento de aplicativos, nós só sabemos o potencial da ideia no momento que temos o projeto executado. Não por completo, mas algo mais simplificado, mas que tenha a essência da ideia. O projeto enxuto é o que nós chamamos de MVP (menos produto viável). São os usuários que vão dizer se o produto é bom e se a ideia realmente é útil.

Quer investir em um app para a sua ideia? Fazer um MVP? Use nossa calculadora para simular seu projeto.

22 jun 2017

Cupom de desconto: brasileiros buscam promoções para comer em restaurantes

Quantas vezes você utiliza cupom de desconto para comer um lanche? Procura alguma promoção para poder pagar um pouco mais barato naquele combo? Isso não é uma realidade só sua. Um levantamento mostra que um aumento no uso de promoções nas refeições cresceu 6%, na comparação de 2016 para 2017.

Estima-se também que mais de 80% dos usuários de telefone celulares também usem os aplicativos para procurar restaurantes. Os app são uma ferramenta interessante de marketing e interação com o cliente. Além de agilizar o atendimento por meio de reservas online, gerenciamento de filas e até pedidos e pagamentos pelo app, o restaurante pode ser visto por um número maior de clientes, poderá divulgar promoções e conhecer melhor o seu público e a impressão dos seus serviços.

Hoje, os consumidores preferem os restaurantes que oferecem uma oferta para um dado momento de consumo, por exemplo, cupom de desconto ou compre um ganhe outro. De olho no nas mudanças de comportamento do consumidor, o food service traz muita agilidade para as novas demandas. Nos últimos dois anos, o setor teve um crescimento acima de dois dígitos. Os números indicam também que a alimentação fora do lar cresceu 7%.

Se você pensa em abrir um negócio de alimentação, preste bastante atenção! O mercado de food service é impactado pelas características do público local. Os hábitos gastronômicos devem ser levados em conta na hora de abrir o empreendimento. Um bom exemplo foi a Dunkin’Donuts, no ano passado, eles investiram em rosquinhas açucaradas e a ideia não colou muito…

A empresa resolveu dar uma nova oportunidade para o negócio, porém adaptaram aos sabores locais e com um estilo de cafeteria. Eles mudaram o cardápio e colocaram opções como: café quente e gelado, cappuccinos, sanduíches, croissants, misto quente e pão de queijo. Além do acesso gratuito ao Wi-Fi para deixar o ambiente mais acolhedor.

Até o fim do ano passado, a Dunkin’Donuts pretendia abrir 10 lojas na região Centro-Oeste e um total de 65 unidades até 2019. Mas, será por que eles resolveram não investir nos grandes centros? A resposta é simples: eles já conheciam o mercado de Goiânia e Brasília e a região é um teste de adesão.

Quer saber os hábitos gastronômicos dos brasileiros? Os consumidores possuem o hábito de tirar fotos para postar nas redes sociais, por 39% dos entrevistados. Na hora de pagar a conta, eles preferem “pagar apenas o que se consome”, com 21% das respostas. Quando é uma ocasião especial, como aniversário e comemorações, os participantes planejam gastar em média de R$ 115,00 por refeição para duas pessoas. E o prato preferido dos brasileiros é o churrasco (28%), sushi (17,5%) e feijoada (8,6%).

E aí, você também utiliza os cupons de desconto? 
Quer saber quanto custa para desenvolver um projeto, calcule grátis aqui?
14 jun 2017

Aplicativos x catálogo: qual é a melhor forma de mostrar o seu produto?

Já pensou em um aplicativo no lugar de um catálogo de produtos? Sem aquele monte de pasta para carregar, papéis espalhados por aí… Muito mais praticidade, não é? Sem contar que com um aplicativo, você consegue uma maneira mais didática e comercial, mais acessível e mais interativa com o consumidor.

Além de ter a oportunidade de conhecer melhor o cliente, saber sobre os seus hábitos, implementar melhorias e fazer ofertas.

Quer saber quais são as outras vantagens de ter um aplicativo de catálogo de produtos? Continue lendo o nosso artigo!

Catálogo disponível online

O catálogo serve para você mostrar para o seu cliente e potenciais clientes. Agora, imagine se a sua empresa nem sempre atende a todos os potenciais clientes. Alguns não conhecem determinadas informações sobre o produto, então, tendo o seu aplicativo de catálogo para download fica mais fácil. Ele terá não só a descrição técnica do produto, mas sim, todo o seu portfólio comercial. Existe ainda a possibilidade de comprar a mais do que ele estava procurando. O seu app pode atingir novos mercados e ganhar um novo público que você desconhecia!

Economize dinheiro

Já pensou na economia que o aplicativo pode representar ao diminuir o custo mensal ou anual com a produção de catálogos impressos? Em pouco tempo, o seu negócio pode pagar pelo aplicativo e o seu muito será muito mais acessível do que a impressão. Saia na frente dos seus concorrentes e invista em um app!

Atualizações mais rápidas

Com o aplicativo, você pode esquecer aquelas demoradas atualizações que aconteciam com os milhares de exemplares do catálogo. Ao fazer uma atualização simultânea nos aplicativos, os seus clientes ficarão sabendo mais rapidamente do que com um catálogo impresso. É bem mais simples, não é?

Análise de dados

No app, você consegue uma completa análise de dados para desenvolver estratégias específicas que o catálogo tradicional não faz. Informações como páginas e produtos mais visitadas, tempo de permanência em cada página, dados geográficos e perfil demográfico. E não é só isso: você ainda pode se relacionar com o cliente por meio do push (envie mensagens, promoções e novidades). Além disso, o aplicativo faz com que o cliente não precise ligar para realizar o pedido.

Conseguimos te convencer em abandonar os catálogos e apostar nos aplicativos? Saiba quanto custa tirar seu preto do papel, use nossa calculadora gratuitamente!

Esteja mais próximo do seu cliente e utilize as informações disponíveis no app ao seu favor.

Dessa forma, a sua empresa está mais interativa com o consumidor, representante comercial e vendedores!

Entre em contato com um de nossos atendentes e saiba mais!

07 jun 2017

Potencial do consumidor infantil

“Hoje as crianças já nascem com a tecnologia em mãos”. Quem nunca escutou essa frase ou presenciou uma situação semelhante? Pois bem, as crianças vem constituindo uma forma de consumir serviços e produtos e influenciam até 80% das compras dentro de casa, sabia? Até um tempo atrás isso era bem diferente, elas não tinham muitos desejos próprios e não podiam emitir as opiniões.

Porém, nos últimos 50 anos isso começou a ficar diferente. As modificações sociais e as organizações familiares influenciaram no modo de educar os filhos. Com a facilidade de acesso à informação, hoje, os quartos estão equipados com computadores, televisões, rádios, internet, smartphones e tablets, facilitando que eles conheçam mais rapidamente diversos produtos e marcas, sendo até, mais conhecedoras das ofertas do mercado do que os seus pais.

Assim, o público infantil se torna três: consumidores mirins, promovem o consumo familiar e será um consumidor quando adulto. As crianças já possuem a opinião formada e são alvo em potencial para o mercado. Mas, quem disse que conquistar esse público é fácil? Apesar de inocentes, eles são voláteis e exigentes, sendo complicado fidelizar.

Uma forma fácil de atingir as crianças é com a tecnologia. Eles têm o domínio absorvem com mais facilidade as informações, sem contar que eles já nascem sabendo dominar os aparelhos. Entretanto, as empresas precisam entender que os pequenos não são apenas receptores de informação, mas também emissores.

Eles opinam, repassam, influenciam e são influenciados pelas redes sociais. Eles gostam também de não serem interrompidos por um banner de anúncio ou vídeos de publicidade, quando buscarem alguma informação elas devem estar disponíveis onde e como quiserem. É por isso, que muitas vêm preferindo plataformas digitais, como a Netflix, ao invés de assistir à TV. As marcas devem dialogar mais livremente e se relacionar com a mesma linguagem que elas.

Nem tudo são flores…

Com as grandes mudanças, infelizmente, a educação não está conseguindo acompanhar. As instituições e os professores não estão preparados para atender às necessidades. A previsão é de que as crianças superem a geração Z no mercado de trabalho em 2020, tendo no currículo 12 anos ou mais de estudo. Já as nascidas em 2010, devem ser os primeiros a experimentarem um sistema educacional diferente.

Esses novos alunos irão chegar às salas de aula pensando de uma forma e atuarão no mercado de trabalho diferente de seus pais. Agora, eles terão mais liberdade para decidir o querem aprender em cada disciplina, além de ter o poder de escolha nas aulas optativas. Como eles terão o digital na palma da mão, será natural que eles saibam mais do que os próprios professores quando o assunto forem mobile e web.

E aí, qual é a sua opinião sobre esse assunto? Deixe o seu comentário abaixo!
18 maio 2017

O meu negócio precisa de um aplicativo. E agora?

Quanto tempo você passa com o seu celular? Duas horas? Cinco horas? Ou o dia inteiro? Acho que a última opção, certo? Pois é. Segundo um levantamento feito pela NY Times, 46% das pessoas disseram que não conseguem passar um dia sem seus smartphones. Além de olharem os seus celulares a cada 6 minutos, totalizando 150 vezes por dia.

O mesmo estudou mostrou também que as pessoas gastam 90% do seu tempo em aplicativos. Entretanto, você já parou para pensar o quanto custa um aplicativo? Se você quer investir nesse modelo de negócio para sua empresa, veja como é o passo a passo para escolher o ideal!

Passo 1:  Modelo de negócio

Existem vários modelos como o Free, Freemium, Subscription, Paid e o Paymium. Com o modelo Free, os usuários não pagam para baixar e nem usar o aplicativo. Isso é um ponto positivo, pois faz com que as pessoas façam o download. Se você quer ter um retorno, pode colocar anúncios dentro dele. Só lembre-se que os anúncios têm que ser relevantes para as outras pessoas.

O Freemium as pessoas não pagam para baixar, mas nele possui a opção de comprar dentro das funções do app. As experiências dos usuários deverão ser únicas nesse tipo de modelo. Já o Subscription, dá a opção de comprar para ter acesso ao conteúdo. As pessoas assinam e têm acesso à todo conteúdo durante um certo tempo.

O modelo Paid permite que o usuário pague para fazer o download antes de começar a usar o aplicativo. Porém, muitas pessoas ficam receosas e acabam não fazendo o download. Quem deseja sucesso com esse modelo, deve ter uma boa estratégia de marketing! E por fim, o Paymium, as pessoas pagam para baixar e podem pagar para ter outras funções.

Antes de investir, tenha em mente que o modelo influencia o custo e desenvolvimento do aplicativo.

Passo 2: Funções

Já definimos o modelo, agora quais funções irão compor o seu aplicativo para oferecer uma excelente experiência aos usuários? Login por email ou rede social, localização pelo GPS, chamada com um clique ou compartilhamento nas redes sociais? Liste quais funções são importantes para você, aí teremos um produto mínimo viável (PMV).

As funções influenciam no custo, no desenvolvimento, nas funcionalidades e, claro, no preço. Deixe somente as funções necessárias e, depois de validar o aplicativo, outras poderão ser acrescentadas.

Passo 3: Plataforma

Em qual sistema o seu aplicativo será desenvolvido? iOS ou Android? Um aplicativo para o sistema iOS segue algumas normas específicas, a licença é paga anualmente e o valor bem maior do que para Android. Já o Android, a curva de aprendizagem é maior e como existe uma maior possibilidade de aparelhos, a programação é mais complexa. A licença do desenvolvedor é mais em conta e esse gasto é apenas uma vez.  Pense onde os seus usuários estão e veja o valor que você tem para investir!

Passo 4: Design

Design é aquilo que as pessoas irão ver e interagir no seu aplicativo. É aquela parte que garante o seu sucesso! Não adianta você escolher as melhores funções, se o design não for intuitivo. Se coloque como o usuário nessa parte. Se quiser, faça até uma pesquisa sobre aplicativo as pessoas mais utilizam. Mantenha uma linha do que eles estão acostumados. A partir disso, pense se você quer um mais simples, padrão ou personalizado.

Se o seu negócio necessita de um aplicativo, entre em contato com a gente e faça um orçamento agora mesmo!

Temos uma equipe pronta para te atender! Saiba quanto custa tirar seu preto do papel, use nossa calculadora gratuitamente!

 

 
12 maio 2017

Aplicativos: por que investir nesta ferramenta para o meu negócio?

Sabe por que a sua empresa deve investir em um app em 2017? O número de pessoas que utilizam tablets e smartphones aumentou consideravelmente nos últimos anos, e isso vem mudando a forma de interagir entre os consumidores e empresas prestadores de serviços.

De acordo com a pesquisa feita pela App Olympics produzido pela Cheetah Mobile, cada brasileiro usa, em média, 29,23 aplicativos por mês. A quantidade de vezes que os aplicativos são abertos é de 53,62 aplicativos por mês. Em comparação com a média global, o estudo mostra que cada usuário usa 27 aplicativos por mês e possui engajamento com 39 aplicativos. É muita coisa, não é?

E se você deseja alavancar e divulgar o seu negócio, já pensou na criação de um app? Hoje em dia, as pessoas preferem os dispositivos móveis pela praticidade.

Quer saber as razões para ter um app? Se liga!

1 – Inovação

Certamente, você deseja fidelizar os seus consumidores, não é? Por isso, você deve se esforçar para que o seu serviço seja diferente dos outros. Hoje, as principais empresas de qualquer ramo possuem um aplicativo e, por isso, elas proporcionam uma experiência diferente, simples e eficiente para os seus usuários, se destacando dos seus concorrentes. Se você ficar parado no tempo, está fadado ao fracasso. Pense nisso!

2 – Proximidade com o usuário

Você deve reconhecer quais são as expectativas do ramo seu negócio para poder adaptar em benefício à sua empresa. Quando você desenvolve um aplicativo para o seu negócio, você pode fazer uma campanha destinada para cada usuário, de acordo com os seus gostos. Essa proximidade faz com que você interaja sem intermédios e conheça as preferências – fazendo com que a sua empresa aumente ainda mais. O aplicativo também pode fornecer aos usuários a localização, idade e histórico no aplicativo, com isso, você consegue prestar um serviço diferenciado.

3 – Mais tempo conectado com a sua empresa

Como o mundo inteiro está conectado, você precisa entrar nessa para trazer benefícios para a sua empresa. Quando você interage com os seus clientes, você cria um relacionamento com eles, fazendo com que eles passem mais tempo conectados ao seu app, o que dá mais visibilidade para o seu negócio.

4 – Consegue vender mais facilmente

Os aplicativos facilitaram as vendas fazendo com as pessoas mudassem a forma de comprar. Com um app, você consegue fornecer informações mais precisas sobre o seu produto e serviço e impulsiona mais rapidamente as vendas do seu negócio.

5 – Fidelização de clientes

Para permanecer no mercado, você tem que ter uma visão a longo prazo. Por exemplo, se o seu público são jovens não tem como atraí-los com uma tecnologia ultrapassada, certo? Então, esteja por dentro das novas tecnologias! A maioria deles utilizam os smartphones para diversas funções do dia a dia. Essa é uma das formas mais eficazes de fidelizar o seu cliente!

Já te conseguimos te convencer que o app é uma das melhores formas de vendas.

Está esperando o que para investir? Não perca tempo! 

Saiba quanto custa tirar seu preto do papel, use nossa calculadora gratuitamente!

05 abr 2017

Por que investir em um aplicativo para o meu negócio?

Você acha que aplicativos são apenas para as grandes marcas como NetShoes, Americanas e Magazine Luiza? Está completamente enganado!

As pequenas e médias empresas estão investindo cada vez mais em um aplicativo, sendo uma estratégia mais eficaz do que apenas um site responsivo.

Além do mais, por onde quer que você olhe verá que as pessoas estão com um smartphone em mãos. Esses motivos são suficientes para você pensar em criar um aplicativo, não é? Bom, eles estão sendo desenvolvidos para trazer mais comodidade para os usuários, ajudando a controlar as finanças, auxiliando o controle de doenças e diversas funções.

Aproximadamente, 44% das compras realizadas pela internet são feitas por meio de um aplicativo. A tecnologia permite que você esteja conectado 24 horas por dia, de qualquer lugar, e claro, comprando! Quer visibilidade e interação com seu negócio?

Veja 5 razões para investir na criação de um app para a sua empresa!

1 – Fidelize clientes

Quer forma melhor de estar próximo do seu cliente do que com um aplicativo de celular? Sempre que ele precisar de algo oferecido por você, onde ele irá buscar? Claro, no app! As suas compras irão aumentar e seu negócio investirá menos na retenção de sua cartela de clientes, tendo mais oportunidade para buscar novos.

2 – Sugestões

Como saber o que os seus clientes pensam sobre o seu serviço ou produto? Por meio de um aplicativo, você terá mais facilmente essa resposta. Com essa ferramenta, dá para saber sugestões, reclamações, ajuda para a sua melhorar suas políticas e ainda previne possíveis perdas de clientes. Viu, como é bem simples?

3 – Notificações

Vai fazer uma promoção? Quer uma maneira mais fácil do que receber uma notificação no próprio celular? Isso pode ser super atrativo para o seu negócio, que manda o aviso para muitas pessoas, além de ser verdadeiramente interessante para o próprio cliente. Porém, saiba utilizar esse recurso, com promoções verdadeiras e sem mandar uma notificação todos os dias.

Se você deseja lançar um novo produto, o aplicativo é a solução perfeita para isso! É bem mais fácil de avisá-los sobre qualquer novidade, aumentando o seu número de vendas. Uma boa estratégia pode ser um pré-lançamento, onde você consegue criar a curiosidade e o desejo pela mercadoria ou serviço antes mesmo do seu lançamento.

4 – Proximidade

Você estará com o seu cliente em qualquer lugar em que ele esteja. Esse é uma grande vantagem para o mercado atual. Com um aplicativo, você ficará mais próximo do seu cliente!

5 – Praticidade

O aplicativo ajuda na relação comercial da sua empresa, pois ele encurta caminhos e agiliza os processos de compra e venda na internet. Por exemplo, os apps de restaurantes, pizzarias e lanchonetes, aumentaram as vendas por meio dessa ferramenta, pois permite menos chance de equívocos e erros.

Conseguimos te convencer a investir no aplicativo para o seu negócio? Quer saber quanto custa um aplicativo? Acesse aqui nossa calculadora, é grátis e rápido!

Saiba mais sobre os nossos serviços na nossa página do Facebook > www.facebook.com/aplicativosmarketing

 
13 mar 2017

Como atrair novos clientes usando a tecnologia?

Fazer com que a sua marca seja consolidada na internet não é uma tarefa fácil. Existem inúmeras plataformas on-line para ajudar neste processo, porém existe uma barreira que é a mais difícil de alcançar: o público.

E aí, será que você sabe como atrair clientes e seguidores para o seu negócio?

Em uma era onde as pessoas estão super conectadas, os rastros digitais (registros que a pessoa acumula ao longo da vida na internet, seja em sites de pesquisas, grupos abertos e fechados, e em todo e qualquer tipo de rede social. Geralmente, são informações que, com o passar dos anos, acabam esquecidas) são fatores decisivos para a eficiência de uma estratégia de Marketing. E com o grande número desse tipo de informação, só com o auxílio da inteligência artificial para transformar esses dados em conhecimento.

Quer saber as quatro tendências que começarão a se consolidar no ano de 2017 para prospectar novos clientes?

1 – Dados

Que nós estamos cada dia mais conectados não é novidade para ninguém. Os dados captados sobre os nossos consumidores são importantes para entender o que eles buscam e que estratégias podem ser desenvolvidas para conquistá-los. Com os resultados obtidos, a área de Marketing validam as suas ações e objetivos.

Porém, isso não vale especificamente para o Marketing. O departamento de vendas também precisa desses dados para propor novas estratégias para os clientes. Os dois setores trabalhando juntos é a garantia do sucesso da empresa!

2 – B2B e B2C

As pessoas da área de Marketing conseguem analisar os dados e insights ao longo de todo o histórico online do cliente, o que melhora os processos de vendas.

Mas, para chegar lá no topo, esses profissionais precisam entender todos os caminhos que o consumidor pode chegar.

Se a empresa for B2B, é ideal que as estratégias de engajamento sejam bem mais sucedidas para os comerciantes B2C.

E os comerciantes que estão direcionados aos consumidores (B2C), é essencial manter o funil de vendas, estratégicas de gerenciamento para novos clientes e pontos de contato do consumidor que orientam os comerciantes B2B em mente.

Quando os clientes são fidelizados, a capacidade de mapear as suas ofertas ficam mais fáceis. O CMO (Diretor de Marketing) precisa avaliar atenciosamente o conteúdo que trabalha bem em todo o funil de vendas para entregar resultados consistentes e descobrir os potenciais clientes através da sua primeira compra. Isso serve para B2B e B2C.

3 – Martech

Hoje a palavra de ordem é: redução. Mas, como você reduz custos e aumenta a receita do negócio? Por isso, surge a necessidade de ecossistemas mais inovadores e conectados capazes de compilar os dados, fazendo com que as ferramentas seja mais eficiente e eficaz.

Aos poucos, a maioria dos profissionais ainda terá sistemas de automação de marketing e CRM separados, mas a duplicação de outros softwares irá diminuir porque os líderes exigirão um controle mais centralizado dos dados dos clientes. Isso garantirá muitos benefícios para o negócio (menos ferramentas = menos relatórios diferentes).

Além de cada área da empresa, poderá basear-se em suas decisões nos mesmos dados, incluindo redução de custos e impacto no crescimento da receita.

4 – CMO E CIO

Com a tecnologia, o processo de formulação e decisão das estratégias de Marketing ficaram mais fáceis. Para isso, é importante a união ainda mais dos profissionais de Marketing com os de Tecnologia da Informação.

Os dois precisam conseguir uma visão consolidada das informações dos clientes, o que requer TI, Marketing e até mesmo vendas e outros departamentos para garantir um conjunto de dados para cada grupo.

Se isso é alcançado, as áreas precisam se alinhar também em torno de um conjunto de métricas e estratégias para trabalhar em prol do mesmo objetivo.

Essa união irá fazer com que o papel do CMO mude rapidamente. E com o Martech se consolidando e a visão dos dados da empresa, as informações poderão ser mapeadas com precisão e usadas para acelerar o processo de vendas.

Assim, o profissional de Marketing já estará ciente de todos os passos na hora da compra e como isso afeta o processo de Marketing.

Se você quer entender melhor como funciona essas tendências, basta entrar em contato com a gente!

14 fev 2017

Como a tecnologia pode mudar o Marketing da sua empresa?

Você sabe da importância da área de Marketing para o seu negócio?

Ela é responsável pela criação e execução do planejamento estratégico, entendimento das necessidades do público, estudo da concorrência e cuidado com a marca.

Além disso, o Marketing é importante na geração de leads qualificados, relacionamento com os prospects e também com os próprios clientes.

O departamento também acompanha desde a geração e nutrição do lead, a conversão em cliente e o acompanhamento da sua expansão.

O Marketing também demanda muitas tarefas, análises e ações para as campanhas a serem criadas.

Veja só: quanto tempo você levaria para fazer tudo o que citamos acima? Quantas pessoas a equipe precisaria? Seria possível executar todas essas tarefas e realizar todas as ações?

Bom, podemos te dizer que um ótimo aliado ao Marketing é a tecnologia.

São diversas ferramentas no mercado que podem ajudar na execução de campanhas e, até mesmo na hora de elaborar ações criativas para o seu público-alvo e se diferenciar da concorrência.

A tecnologia e o marketing formam uma combinação cada vez mais essencial em ações estratégicas. Repare em algumas das principais empresas de tecnologia do mundo, principalmente as lançadas nos últimos 20 anos, elas têm revolucionando a forma como temos feito negócios.

O Facebook e Google são um dos canais mais indispensáveis para campanhas de performance,  o Adwords, Gshopping e Remarketing, são algumas das soluções que fazem parte do plano das empresas.

Diante desse cenário diversas empresas tiveram que se adaptar a essa nova realidade. Com a entrada da tecnologia, a gestão e a execução de campanhas tornou tudo mais simples, porém exigiram novos conhecimentos e ampliou ainda mais a atuação do marketing.

Vamos ver as vantagens da tecnologia para o Marketing do seu negócio?

Você vai oferecer um novo serviço, uma oferta especial para o seu público direcionando para uma operação de call center. Com o uso da tecnologia, você dispara várias chamadas telefônicas de forma automática (uma forma bem mais simples e produtiva do que se fosse feito manualmente). Antes de fazer esses disparos, é ideal que você tenha um mailing atualizado e seja direcionado para o público da campanha. Detalhes como esse fazem a diferença no resultado.

Outra tecnologia que também faz toda a diferença no negócio é o SMS push. Ele envia mensagens para optou para receber mensagens da empresa. O interessante do programa é que a pessoa precisa necessariamente interagir com a mensagem.

A tecnologia é uma grande aliada na campanha. Ela nos permite entender os resultados e, com ela, você terá uma aderência mais rápida das pessoas podendo chegar ao objetivo de forma de prática.

Entendeu como a tecnologia é uma ótima forma de viabilizar as suas campanhas? Nós temos diversas plataformas para facilitar o dia a dia da sua empresa. Entre em contato e saiba mais!