Quanto tempo você passa com o seu celular? Duas horas? Cinco horas? Ou o dia inteiro? Acho que a última opção, certo? Pois é. Segundo um levantamento feito pela NY Times, 46% das pessoas disseram que não conseguem passar um dia sem seus smartphones. Além de olharem os seus celulares a cada 6 minutos, totalizando 150 vezes por dia.

O mesmo estudou mostrou também que as pessoas gastam 90% do seu tempo em aplicativos. Entretanto, você já parou para pensar o quanto custa um aplicativo? Se você quer investir nesse modelo de negócio para sua empresa, veja como é o passo a passo para escolher o ideal!

Passo 1:  Modelo de negócio

Existem vários modelos como o Free, Freemium, Subscription, Paid e o Paymium. Com o modelo Free, os usuários não pagam para baixar e nem usar o aplicativo. Isso é um ponto positivo, pois faz com que as pessoas façam o download. Se você quer ter um retorno, pode colocar anúncios dentro dele. Só lembre-se que os anúncios têm que ser relevantes para as outras pessoas.

O Freemium as pessoas não pagam para baixar, mas nele possui a opção de comprar dentro das funções do app. As experiências dos usuários deverão ser únicas nesse tipo de modelo. Já o Subscription, dá a opção de comprar para ter acesso ao conteúdo. As pessoas assinam e têm acesso à todo conteúdo durante um certo tempo.

O modelo Paid permite que o usuário pague para fazer o download antes de começar a usar o aplicativo. Porém, muitas pessoas ficam receosas e acabam não fazendo o download. Quem deseja sucesso com esse modelo, deve ter uma boa estratégia de marketing! E por fim, o Paymium, as pessoas pagam para baixar e podem pagar para ter outras funções.

Antes de investir, tenha em mente que o modelo influencia o custo e desenvolvimento do aplicativo.

Passo 2: Funções

Já definimos o modelo, agora quais funções irão compor o seu aplicativo para oferecer uma excelente experiência aos usuários? Login por email ou rede social, localização pelo GPS, chamada com um clique ou compartilhamento nas redes sociais? Liste quais funções são importantes para você, aí teremos um produto mínimo viável (PMV).

As funções influenciam no custo, no desenvolvimento, nas funcionalidades e, claro, no preço. Deixe somente as funções necessárias e, depois de validar o aplicativo, outras poderão ser acrescentadas.

Passo 3: Plataforma

Em qual sistema o seu aplicativo será desenvolvido? iOS ou Android? Um aplicativo para o sistema iOS segue algumas normas específicas, a licença é paga anualmente e o valor bem maior do que para Android. Já o Android, a curva de aprendizagem é maior e como existe uma maior possibilidade de aparelhos, a programação é mais complexa. A licença do desenvolvedor é mais em conta e esse gasto é apenas uma vez.  Pense onde os seus usuários estão e veja o valor que você tem para investir!

Passo 4: Design

Design é aquilo que as pessoas irão ver e interagir no seu aplicativo. É aquela parte que garante o seu sucesso! Não adianta você escolher as melhores funções, se o design não for intuitivo. Se coloque como o usuário nessa parte. Se quiser, faça até uma pesquisa sobre aplicativo as pessoas mais utilizam. Mantenha uma linha do que eles estão acostumados. A partir disso, pense se você quer um mais simples, padrão ou personalizado.

Se o seu negócio necessita de um aplicativo, entre em contato com a gente e faça um orçamento agora mesmo!

Temos uma equipe pronta para te atender! Saiba quanto custa tirar seu preto do papel, use nossa calculadora gratuitamente!

 

 

Posts Relacionados

Deixe um comentário